BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sábado, outubro 12, 2013

Um porco vem morar aqui > Estímulos literários > Tolerância> Respeito > 12/10/13

Pequenas ternuras
Gentilezas
Boas maneiras

Quando um Porco se muda para o apartamento vago, os outros bichos ficam apavorados. 'Porcos são sujos e bagunceiros', dizem Gabriela Galinha, Clóvis Coelho e Doutor Raposo, e logo culpam seu novo vizinho por tudo que acontece de errado. Mas quando vão visitá-lo para reclamar, descobrem o quanto tinham se enganado! Esta visão humorística dos preconceitos sobre vizinhos é lindamente ilustrada com aquarelas espirituosas da autora Claudia Fries.
Sugestão para o professor
Quando um Porco se muda para o apartamento vago, os outros bichos ficam apavorados. "Porcos são sujos e bagunceiros", dizem Gabriela Galinha, Clóvis Coelho e Doutor Raposo, e logo culpam seu novo vizinho por tudo que acontece de errado. Mas quando vão visitá-lo para reclamar, descobrem o quanto tinham se enganado! 
 Esta visão humorística dos preconceitos sobre vizinhos é lindamente ilustrada com aquarelas espirituosas da autora Claudia Fries. 
 Reflexões para a leitura 
 · Você gosta de porco na mesa? Explicar os dois sentidos ("porco", aquele que não tem educação quando come e a carne de "porco" que se come). 
 · Comente o que o povo diz: "Às vezes as aparências enganam". 
 · Você tem alguma história a contar sobre: "Estava enganado, eu não gostava de... até que descobri..." 
 · O que é preciso para julgar as pessoas? 
 · Quando chega um novo morador no seu prédio ou em sua rua, como você se comporta? 
E na sua sala, na escola, quando chega um aluno novo? 
 Sugestões para trabalhar com a leitura 
 · Veja os personagens na página 2 e compare-os nas páginas 4 e 5. O que eles estão fazendo? Você pode tirar alguma conclusão, por ver que cada um tem bem definido o que sempre faz? Procure na história e a ponte outras ilustrações que comprovem a sua resposta. 
 · Gabriela Galinha se referiu aos porcos (na página 7) dizendo que são “..., ..., ...”. Como você pode provar que ela estava enganada porque tinha uma idéia preconcebida, era um preconceito? Descreva as características de Porco. 
 · Faça um teste de memória: observe bem a 2ª capa e a página 1. Depois observe no final a página 28 e a 3ª capa. Quais as diferenças entre o que viu no prédio, na rua e nos animais que estão passando? 
 · Discutir o que é preconceito e como respeitar as diferenças individuais e culturais (Tema Transversal). 
 · Ler "Vó Nana", editado pela Brinque-Book, e trazer Neta para morar neste prédio com Porco. Eles vão se dar bem, com certeza. Descubra por quê.


Um dia, quando Gabriela Galinha estava pendurando a roupa no varal, 
o Doutor Raposo saudou-a com uma notícia: um novo vizinho
 mudaria naquele dia para o prédio.
Clóvis Coelho dizia:
— Espero que venha um gato limpo ou um tatu ordeiro.

— Ai, ai! — suspirou Gabriela. 
— Tomara que seja alguém sossegado
e asseado.
— Logo eles ouviram o novo inquilino chegando.
— Meu Deus! — exclamou Gabriela.
 — É... um porco! 

Um porco vem morar aqui! 
Assim não dá, todo mundo sabe que os porcos são bagunceiros, 
sujos lamacentos.

Mais tarde, Doutor Raposo se encontrou com o porco que carregava lenha, 

aliás mais derrubava pela calçada, do que carregava.
Doutor Raposo foi reclamar com Gabriela Galinha.
— Que bagunça! Aquele porco deixou lenha espalhada pela calçada.
Quando Gabriela olhou pela janela não viu nada. 
Ela achou que o Doutor Raposo havia varrido tudo,
 mas na verdade quem varreu foi o porco, e 
depois subiu para acender a lareira.
Depois foi a vez da Galinha. 
Ao ver o porco chegando, se escondeu e o viu derrubando 
um saco de farinha que se espatifou, espalhando a farinha no chão.
Gabriela Galinha foi reclamar com Clóvis Coelho:
— Aquele porco deixou a entrada do prédio coberta de farinha.
Quando Clóvis foi olhar, não viu nada e achou que Gabriela tinha limpado.
 Mas foi o porco que varrera e limpara todo o chão. 
Depois, ele foi para a cozinha fazer biscoito de canela. 
Clóvis Coelho estava curioso para saber o que estava acontecendo 
e não pôde acreditar quando viu o porco levando lama 
para seu apartamento, a lama escorria pelo chão e o porco pisava nela,
deixando rastros de pegadas enlameadas. 
Clóvis foi correndo contar para Dr. Raposo e Gabriela.
Os amigos indignados foram ver a sujeira mas, 
já estava tudo limpo e eles pensaram
que Clóvis limpara.
O porco já havia lavado a escada três vezes e não era lama, 
mas argila que ele utilizava
para fazer cerâmica na sua oficina.
Indignados com tanta sujeira, decidiram ir conversar com o porco.
— Se o porco quer morar no nosso prédio terá que
 se comportar direito. 
Senão ele vai ter que ir embora1
— Disse Gabriela Galinha
Tocaram a campainha: Blim-blom! Blim-blom!
— Oh... Olá! — disse o porco. 
E para surpresa de todos, um aroma doce de rosquinhas
de canela emanou pelo corredor e eles escutaram 
o fogo crepitando na sala do porco.
— Vimos uma bagunça na entrada do prédio — começou a dizer o Dr. Raposo!
— Ah! peço mil desculpas e espero que eu tenha limpado tudo direitinho. — O Doutor
Raposo, Gabriela Galinha e Clóvis Coelho ficaram admirados e arrependidos por terem achado que ele era um verdadeiro porco.
Então os bichos, continuando a conversa, perceberam que fora o próprio porco que limpara tudo o que sujou.
— Meu nome é Henrique — falou o Porco.
— Querem lanchar comigo?
E todos aceitaram. Ficaram espantados ao ver como era clara e 
asseada a cozinha de Henrique. Admiraram as xícaras e os potes feitos em sua oficina. 
Ele também confeccionou um jogo com peças especiais para 
todos seus novos vizinhos.
— Seu apartamento é lindo!
 — disseram os vizinhos, saboreando os biscoitos e imaginando
as tardes agradáveis que passariam juntos.
Que vizinho maravilhoso eles tinham!

Livro aqui:

PLANO DE AULA

Sequencia Didática


Tema

Despertando a consciência de cidadania, Tolerância e Respeito 

Obra
Um Porco Vem Morar Aqui! 
Claudia Fries

Sinopse
Quando um Porco se muda para um apartamento vago, os 
outros bichos ficam apavorados. 
"Porcos são sujos e bagunceiros", dizem Gabriela Galinha, 
Clóvis Coelho e Doutor Raposo, e logo culpam seu novo 
vizinho por tudo que acontece de errado. 
Mas quando vão até o apartamento do inusitado 
vizinho para reclamar da bagunça que acreditam que ele tem 
causado, descobrem o quanto tinham se enganado.

Público alvo
3º ano do Ensino Fundamental

Disciplinas
Língua Portuguesa e Literatura, Geografia, 
Informática e Artes. 

Temas Transversais
Pluralidade Cultural e ética e cidadania.

Tempo Previsto
2 semanas (aproximadamente).

Material a ser utilizado
Livro literário, LIE (laboratório de Informática Educacional ), 
Data Show, Internet e argila.

Objetivos

• Incentivar o desenvolvimento da linguagem oral e escrita.
• Realizar atividades em grupo para trocas de experiências, 
e interação, promovendo o respeito mútuo.
• Despertar o interesse em valorizar a higiene no ambiente 
escolar e familiar.
• Incentivar o interesse pela leitura.
• Utilizar o Data show como técnica para refazer uma leitura 
coletiva da obra estudada.
• Compreender a importância da informática para a 
melhoria da qualidade das aulas.
• Inferir que a sociedade é formada por um conjunto de 
pessoas que possuem diferenças culturais, econômicas e sociais.
• Pesquisar na internet sobre a arte em argila.
• Recontar a história com criatividade.

Expectativas de Aprendizagem

• Reconhecer no texto relações entre personagens e ações;
• Reconhecer em texto narrativo a relação de causa e 
consequencia em ações de personagens;
• Ler oralmente com ritmo e entonação;
• Reescrever textos lidos ou ouvidos;
• Reproduzir textos expressando opiniões, 
sentimentos e experiências.
• Reconhecer que a higiene corporal é um fator para o 
bem- estar e para a convivência social.
• Aplicar as medidas de prevenção da saúde através da 
observação das atitudes e cuidados com o próprio corpo e com
 o corpo do outro.
• Identificar as características dos bairros 
(residencial, 
comercial, industrial, lazer);
• Representar o bairro através de desenho;
• Reconhecer que a argila é um recurso natural aproveitado 
pelo homem;
• Reconhecer e identificar algumas diferenças existentes 
entre as pessoas pertencentes ao mesmo grupo social.
• Inferir a importância do comportamento ético e do exercício
 da cidadania no convívio social.
• Identificar por meio da contextualização que arte e imagem 
permitem viagens em diferentes tempos e espaços territoriais, 
culturais e imaginários.
• Aprender a utilizar a informática e a internet como 
ferramenta educacional e não apenas como lazer.

Atividades 

Atividade 1

Promover um momento de conversa informal com 
arguições e questionamentos com os alunos, 
fazendo uma averiguação dos conhecimentos prévios sobre as 
seguintes questões:
Você gosta de porco na mesa?
 Explicar os dois sentidos 
("porco", aquele que não tem educação quando come e a 
carne de "porco" que se come). 
Comente o que o povo diz: 
"Às vezes as aparências enganam". 
Você tem alguma história a contar sobre:
 "Estava enganado, eu não gostava de...até que descobri..."
O que é preciso para julgar as pessoas? 
Quando chega um novo morador no seu prédio ou em sua rua,
 como você se comporta?
E na sua sala, na escola, quando chega um aluno novo? 

Atividade 2

Organizar uma roda para a leitura do livro: 
Um porco vem morar aqui! 
Realizar comentários sobre o livro lido, respeitando 
a opinião do grupo;
Veja como são os personagens da história e Compare-os.
 O que eles estão fazendo? Você pode tirar alguma conclusão, 
por ver que cada um tem bem definido o que sempre faz?
 Procure na história e a ponte outras ilustrações que 
comprovem a sua resposta. 
Gabriela Galinha se referiu aos porcos, no início da história, 
dizendo que são “sujos e bagunceiros”.
 Como você pode provar que ela estava enganada
 porque tinha uma idéia preconcebida, era um preconceito? 
Descreva as características de Porco, personagem da história.
Discutir o que é preconceito e como respeitar as diferenças 
individuais e culturais (Tema Transversal).

Atividade 3


Realizar uma visita ao LIE (laboratório de informática 
educacional) para visualizar a apresentação do livro em 
power point (slides).
Realizar o reconto da história, explicando a importância 
da escrita, analisando o uso correto da pontuação e 
explorando a criatividade das crianças.
Produzir um livro de reconto, utilizando todos os textos
 produzidos pelos alunos.

Atividade 4

Ao analisar a história: Um porco vem morar aqui, que 
se passa em um ambiente residencial, destacar as características 
do bairro: residencial, comercial e industrial.
Fazer uma relação com o convívio de cada criança
 e construir uma representação através de maquete, com 
as características do espaço de vivência de cada aluno. 

Atividade 5

Utilizar a história para que eles produzam esculturas 
utilizando argila.

Atividades 6

Dividir os alunos em três grupos para que eles realizem uma 
pesquisa sobre os diferentes tipos de preconceito. 
Utilizar gravuras para construir um mural sobre a
 importância do comportamento ético e do exercício da 
cidadania no convívio social. As pesquisas serão 
apresentadas aos demais grupos, onde os alunos poderão relatar se 

presenciaram ou foram vítimas de algumas formas de 
preconceito ou de bullying.

Atividade 7

Dramatizar a história através de teatro, ressaltando 
a importância dos hábitos de higiene no espaço escolar 
e na comunidade em si. 

Avaliação

A avaliação deverá ocorrer em todos os momentos,
 para que a professora da turma possa perceber as 
facilidades e dificuldades encontradas pelos alunos na 
compreensão da temática abordada durante as aulas e, ainda nos 
conceitos que poderão ser trabalhados e formados 
ao longo da duração e preparação das atividades propostas.
Os trabalhos realizados pelos alunos serão expostos 
no ambiente escolar, para que as demais turmas possam 
visualizá-los.

Fontes Bibliográficas

• Livro Literário: Um Porco Vem Morar Aqui!
Claudia Fries
• Site de pesquisa: GOOGLE
• Expectativas de Aprendizagem do 3º ano do Ensino Fundamental de 9 anos.
• Caderno 5 – Reorientação curricular.
• Caderno 6.1 – Currículo em Debate - Goiás



Projeto

Comentário do blog:
Dias de férias, dias de neta em casa. 
Vamos ler! Um dos livos que lemos e comentamos foi 
"Um porco vem morar aqui" da Brinque Book. 
O livro é lindo, com belíssimas aquarelas e um ótima história.
A história começa quando um porco vai morar
 em um condomínio e os outros moradores 
(uma raposa, uma galinha e um coelho
se mostram preconceituosos sobre o fato de um porco
 ir morar lá, afinal, um porco é um animal sujo e mal educado não é mesmo?
Durante a mudança do porco diversos 
acontecimentos demonstram o preconceito dos
 outros animais que nem sequer apuram os fatos, 
simplesmente determinam, aceitam, declaram e culpam o porco, (só poderia ser ele, quem mais?)
 quem deixou tudo sujo por onde passou e os outros 
animais tiveram que limpar toda a sujeira! 
Quando os animais sobem para reclamar com o porco, 
ele simplesmente sorri e não se deixa levar pelos insultos 
dos outros animais que só aí percebem que o porco
 (que só neste ponto passa a ter nome) 
é um cara muito legal e até mais asseado e educado do que todos eles 
(um deles era um doutor, imagine!).
É um ótima forma de falar de discriminação e preconceito
 com as crianças. 
Mas, indico este livro para os adultos. 
Adultos formam conceitos que se 
transformam em preconceitos, nas crianças. 
Adultos detestam tudo o que não conhecem, 
sentem-se ameaçados por qualquer um que seja diferente, de fora, que não esteja há anos "morando no Condomínio",
 que não tenha um atestado de "limpeza"
 dado pelo síndico. 
Adultos renegam todos que não são "da turma".
Leia o livro, somente no final dele você saberá 
o nome do porco. 
Isso deve fazer você pensar em quantas 
pessoas você já rejeitou sem ter ao menos ficado sabendo quem ela é de verdade.

"Nós amamos porque ele nos amou primeiro. 
Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu 
irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. 
Ora, temos, da parte dele, este mandamento: 
que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão". 


1 João 4:19-21 

Por causa dos preconceitos muitos vivem debaixo
 do peso do pecado, da dor, da angústia,
 e da insatisfação em suas vidas.

Pior do que tudo isso é a mentira de chamar de
 irmão àquele que você detesta e fala mal.
O medo de enfrentar o novo, de dar honra 
a quem tem honra, de assumir que ele pode ser melhor, que temos o que aprender com o outro, 
faz com que nos isolemos em guetos de intolerância e cinismo. Com isso, trazemos julgamento sobre nossas
 próprias vidas, e se somos pais, estamos passando um péssimo modelo aos nossos filhos.
 Leia, UM PORCO VEM MORAR AQUI, 
talvez esta história te ensino algo fundamental.


Vejam aqui:


Repetir nem pensar
Conclusão precipitada...
As aparências enganam...









Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios