BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sábado, junho 09, 2012

A libélula e a tartaruga 2> Rubem Alves>Aula instrucional> 09/06/12

“A LIBÉLULA E A TARTARUGA”:
A LITERATURA DE RUBEM ALVES
COMO RECURSO DE LEITURA E ESCRITA

  O que o aluno poderá aprender com esta aula
■Formular hipóteses sobre o conteúdo da história;
■Compreender globalmente a história;
■Inferir informações a partir da história lida pela professora;
■Recontar oralmente a história;
■Identificar dados da capa do livro;
■Interpretar a história a partir de desenhos (imagem) Identificar a tese de um texto (história);
■Inferir o sentido de uma palavra ou expressão;
■Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação;
■Produzir textos.
Duração das atividades
Aproximadamente 180 minutos – 3 atividades de 60 minutos cada uma.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Professor, verifique se os alunos sabem usar o dicionário, caso contrário, reserve um tempo para orientá-los.
Estratégias e recursos da aula
Nossa aula está estruturada em três momentos, mas apresenta possibilidades de ampliar as atividades, a seguir elencamos algumas sugestões:
■ Sensibilização: discussão na rodinha;
■ Exploração da capa do livro;
■ Leitura da história;
■ Atividades de interpretação e inferência/oral;
■ Produção de texto coletiva;
■ Tentativa de escrita e desenho;
■ Leitura e interpretação oral de texto injuntivo;
■ Interpretação de texto informativo;
■ Construção da tartaruga e da libélula;
■ Exposição do material produzido pelos alunos.
Alguns recursos que vamos utilizar.
■ Livro: A libélula e a tartaruga;
■ Material escolar: caderno, lápis e borracha;
■ Garrafa pet;
■ Retalhos de EVA, papelão e tesoura;
■ Palitos de dente e jornais velhos;
■ Cola quente;
■ Textos: instrucional e informativo;
■ TV/DVD.
1ª Atividade – aproximadamente 60 minutos.
Momento 1 – Roda de conversa
Professor, organize os alunos em uma roda de conversa, apresente algumas imagens de animais e explore o que eles sabem a respeito. Este é um assunto instigante e faz parte do universo infantil. As crianças gostam de se relacionar com animais e tem curiosidades em conhecer como vivem e o que fazem. Comece falando sobre os animais mais próximos, “domésticos”, depois procure questionar quem conhece outros tipos, onde vivem o que comem, até chegar à libélula e à tartaruga. Deixe que levantem hipóteses, procure instigá-los com relação a estes dois animais, deixe sua curiosidade e imaginação fluírem e utilize este momento para apresentar o livro:


Rubem Alves
“A Libélula e a Tartaruga”
Edições Paulinas
Resenha
Narra a conversa entre uma libélula e uma tartaruga.
Nela, uma tenta convencer a outra das vantagens de ser leve ou pesada, respectivamente.
Segundo a tartaruga, as pessoas mais experientes e que tiveram educação são mais pesadas, como ela, pois sabem que assim não se arriscam.
Enquanto a conversa acontecia, um bem-te-vi aparece e tenta comer a libélula, que só consegue fugir por ser leve e rápida.
 Mesmo assim, a tartaruga não se convence e insiste que ser pesada é melhor, até que um mosquito entra no nariz dela e a faz sacudir até cair de barriga pra cima.
Por ser pesada, não consegue se desvirar.
Quem será que tem razão?


Apresentando o livro:
Explique que vai ler a história. Discuta e defina com o grupo os combinados:
■Como se sentar;
■Como participar da história;
■O que podem e não podem fazer durante a atividade.
Momento 2 – Muito prazer dona Libélula e dona Tartaruga
Professor, mostre a capa do livro e peça que identifiquem: nome do livro, autor e editora. Não se esqueça de que a leitura da imagem é essencial, pois ela faz suscitar hipóteses quanto ao tema do livro e isto é desenvolver a habilidade de inferir tema de um texto de maior extensão, habilidade esta, necessária de ser trabalhada desde as séries iniciais.
A capa do livro muda, conforme a edição, mas independente disto ela traz elementos interessantes para serem analisados pelos alunos, e dão subsídios para inferência.
Mantenha na sala alguns exemplares de dicionários, pois a leitura desta história, te oportunizará desenvolver atividade de pesquisa no mesmo.
Momento 3 – Leitura da história parte 1
Professor, leia para seus alunos:
Uma libélula recém-nascida que pairava com suas leves asas sobre a água transparente do ribeirinho viu imóvel sobre a pedra, uma tartaruga que tomava banho de sol. Espantada ante coisa tão estranha, pousou sobre uma flor de capim, para ver melhor.
A tartaruga, achando que a libélula estava admirando-a dirigiu-lhe a palavra:
“__Então, à procura de modelos a imitar?” A libélula deu um pulo, assustada. Nunca ouvira som tão grave e tão pastoso.
“__Pensei que você estava morta, de tão parada”, ela disse, em tom de desculpa.
“__Você tem muito a aprender”, disse-lhe a tartaruga, em voz professoral.
“__Já fui como você, agitada e voante!”;
“__Agitada, eu? Não tinha percebido. Na verdade, o meu maior prazer é flutuar, leve, e deixar-me levar pela brisa, sem nenhum esforço”, retrucou a libélula.
Momento 4 - Interpretando
Professor, trabalhe oralmente as atividades abaixo relacionadas, pois isto te permite explorar a história com os alunos que ainda não estão alfabéticos na escrita.
a) Relacione na lousa as palavras que aparecem neste trecho da história e que os alunos não conhecem o significado. Tais como: pairava, ribeirinho, pastoso, professoral, flutuar, retrucou.
b) Com a ajuda dos alunos, organize estas palavras em ordem alfabética e pesquise os significados no dicionário, lembrando-se de mostrar e explicar como o dicionário é organizado e qual sua função.
Professor, para trabalhar a capacidade de Inferir o sentido de uma palavra ou expressão, identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação; sugiro que releia as frases abaixo e solicite que os alunos expliquem o que o autor quis dizer.
1.“Nunca ouvira um som tão pastoso”.
2.“Disse a tartaruga em voz professoral”.
2ª Atividade – aproximadamente 60 minutos.
O diálogo continua...
Professor, Rubem Alves, consegue discutir questões como: vaidade, orgulho, conceitos de certo e errado de forma poética, contudo, utiliza palavras que não são comuns ao contexto dos pequenos, por isto, fique atento e aproveite para trabalhar os significados.
Na sequência da história cada personagem tenta convencer a outra que ser leve ou pesada é melhor.
No trecho abaixo acontece uma interessante discussão:
“Os adultos são graves. E grave é o que respeita a lei da gravidade, que vai sempre para baixo.
Os adultos, quando querem elogiar alguém, dizem que é pessoa de peso. O contrário disto? Leviano...
Uma pessoa leviana é alguém que não se deve levar a sério.
Sou o modelo dos adultos.
E é por isto que, na medida em que vivem, vão ficando cada vez mais parecidos comigo!... "
"A libélula ia dizer que ser leve é coisa muito gostosa, dá sempre uma vontade enorme de rir.
Mas, se calou, com medo de ser acusada de leviana. Ela havia percebido que a tartaruga não conseguia rir”.
a) Quando a tartaruga fala “O contrário disto?”, o ponto utilizado no final da frase serve para:
( )Mostrar que a libélula era leviana.
( )Explicar o que é uma pessoa de peso.
( )Fazer uma pergunta.
( )Contar que os adultos se parecem com ela.
a) Analise a comparação que a tartaruga faz com os adultos.
b) Porque a libélula não quis dar sua opinião, quanto a ser leve?
Proponha que a turma se divida em libélulas e tartarugas. Faça papeizinhos de forma que obtenha o mesmo número de grupos para representar cada uma, ex: três grupos de 5 alunos libélulas e a mesma quantidade de tartarugas. Solicite que discutam e escolham um representante para apresentar os argumentos e convencer a sala que ser pesado ou leve é melhor.
Incentive os alunos para que criem explicações diferentes das que ouviram na história.
Convide os representantes de cada grupo a irem à frente da sala de aula para apresentarem as ideias do grupo.
Sugira a tentativa da escrita de palavras que representam os personagens e um desenho ilustrativo.
3ª Atividade – aproximadamente 60 minutos.
Momento 1 - Era uma vez uma tartaruga.
Professor, conclua a leitura e faça um debate sobre o fim trágico da tartaruga.
Momento 2 - Produzindo um texto.
Professor, peça que os alunos recontem a história e a partir da fala deles elabore um texto coletivo. Registre na lousa e deixe que expressem e organizem as ideias. Solicite que criem um final diferente, pois provavelmente ficaram tristes com a morte da tartaruga.
Mostre durante a elaboração, os pontos, os parágrafos e o que é um texto narrativo.
Faça a revisão do texto com a turma e em seguida solicite que façam a cópia do texto produzido.
Momento 3 - Elaborando texto instrucional.


Fonte da imagem:

Proponha a montagem de uma tartaruguinha com garrafinhas pet.
 Construa o texto com os alunos e aproveite para trabalhar o gênero instrucional ou injuntivo e as questões do reaproveitamento das embalagens (reciclagem), um comportamento ecologicamente correto.
Tartaruguinha.
Material
■Papelão de embalagens ou retalhos de EVA;
■Garrafinhas pet;
■Revólver de cola quente.
Modo de fazer
1.Pegue o molde da base da tartaruguinha (corpo), contorne no papelão com lápis e recorte;
2.Corte o fundo da garrafa pet e com a cola quente, cole na base que recortou;
3.No lugar que é a cabeça, pinte os olhos, nariz e boca;
Se desejar faça desenhos ou coloque retalhos coloridos no copinho da garrafa pet que colou para ser o casco da tartaruguinha.
Construindo a libélula.
Material
■Um palito de dente;
■Jornal velho;
■Cola;
■Retalhos de papel colorido.
Fonte: acervo da autora
Como fazer
1.Enrole tiras de jornal no palito de dente, para fazer o corpo da libélula;
2.Faça uma bolinha com o jornal e prenda com cola na ponta do palito, para fazer a cabeça;
3.Dê para os alunos duas asinhas recortadas em forma de pingo, com papel colorido;
4.Peça para os alunos colarem no centro do palito, revestido de jornal;
5.As perninhas são pequenas tiras de papel colorido, coladas embaixo das asas.
Exposição dos trabalhos:
Professor, realize uma exposição com os trabalhos, é uma estratégia que motiva os alunos, desperta a curiosidade em quem vê e valoriza as produções.
Momento 4 – Trabalhando com texto informativo.
Professor, leia o texto sugerido abaixo que conta como vive e qual é o ciclo de vida da libélula, é um texto interessante, que vai enriquecer a aula e contribuir com o aprendizado dos alunos. Depois peça para falarem a diferença entre a história do livro e o texto informativo.
Se preferir você poderá solicitar que os alunos façam uma pesquisa sobre a libélula, como tarefa de casa.
A libélula e seu ciclo de vida*
Uma libélula vive até quatro anos, porém o tempo de vida adulto é muito curto. Existem três fases do ciclo de vida libélula, o ovo, a ninfa e o adulto.
A maior parte do ciclo de vida de uma libélula é vivida no estágio de ninfa e raramente podemos acompanhá-lo, a menos que você esteja nadando debaixo d’água em um lago ou lagoa, com os olhos abertos, é claro! O macho e a fêmea de libélula copulam enquanto estão voando.
Uma vez fecundada a fêmea deposita seus ovos em uma planta na água, caso não exista uma planta por ali, ela simplesmente deixa os ovos caírem na água.
Tenho certeza que a maioria das pessoas já viram uma libélula encostando a “bundinha” na água.
Pois, neste momento ela está depositando seus ovos.
Quando os ovos eclodem, o ciclo de vida da larva começa como uma ninfa (uma libélula adolescente, feia). A ninfa se parece com uma pequena criatura alienígena. Ela não tem asas e vivem na água durante muito tempo passando por vários estágios de desenvolvimento. Este estágio de vida pode durar até quatro anos para ser concluído.
Até lá, as ninfas devoram tudo que é animalzinho que verem pela frente: larvas de peixe, girinos, larvas de mosquitos e por aí vai…
Assim que a ninfa está totalmente desenvolvida, chega o momento de sair da água para a metamorfose. Para isto, ela rasteja e escala o caule de uma planta ali perto da água.
A ninfa adere sua pele no caule onde fica até que o adulto resolva emergir. Neste tempo ela se mantém muito quieta, não come e não se mexe.
A jovem resolve deixar aquele corpo de alienígena, ela “quebra” a casquinha e vai deixando o corpo antigo para trás. É um momento fabuloso.
A pele que a ninfa deixa para trás é chamado de exúvia e não é muito difícil encontrar essa casquinha ainda preso ao caule, perto de um local de água doce.
Quando a libélula deixa a exúvia, ela ainda se mantém ali esperando que o contato com o ambiente se ocupe em secar suas asas.
Logo que estão prontas, ela já sai a procura de alimento e de um companheiro.
Uma vez que a libélula encontra um companheiro o ciclo recomeça.
Os adultos de vivem somente cerca de dois meses.
– As libélulas são chamadas também de dragonfly, que quer dizer MOSCA DRAGÃO.
Recursos Complementares




- Vídeo enviado por SuperRafael15:
Fantastico - A vida como você nunca viu episodio 1- 12 ...
1º Capítulo da serie: "A vida como você nunca viu"
relatando a vida de uma libélula desde o nascimento. 7 min - 13 set. 2010
Vídeo relacionado:


Avaliação
Professor, a avaliação é um processo que permeia todo trabalho e as atividades sugeridas a partir da história, lhe oferecerão informações quanto à capacidade dos alunos em compreenderem o que ouvem, incluindo as habilidades de inferência e de aplicação dos sinais gráficos de pontuação. As produções escritas e apresentação do trabalho de grupo demonstram a capacidade de elaboração e a oralidade dos alunos, bem como a interpretação quanto ao tema. Por isso, fique atento e registre o que perceber de mais significativo, pois estas informações lhe serão úteis quando for planejar novas atividades.

A libélula e a tartaruga
A libélula recém nascida, que pairava as suas leves asas sobre a água transparente do ribeirão, viu imóvel sobre uma pedra, uma tartaruga que tomava banho de sol. Espantada diante de uma criatura tão feia, pousou sobre uma folha de capim a fim de ver melhor. A tartaruga, achando que a libélula a estava admirando, começou a falar:
- Olá - disse ela.
A libélula levou um susto.
- Pensei que você estivesse morta, de tão parada.
- Já fui como você, minha criança, muito agitada, mas aprendi que é perigoso vier assim. Em você tudo é esbanjamento: asas vibrando, ir e vir nas costas do vento, voar sem cessar. Mas tudo isso faz mal. Quem se mexe muito morre logo. A vida é como a vela: há de se economizar para durar mais. Minha filosofia é simples: nunca ficar de pé, quando posso ficar deitada. Para simplificar, fico sempre deitada...
A libélula espantada de que alguém pudesse viver assim, ia perguntar se a vida vale a pena. Mas não deu tempo porque a tartaruga continuou a falar:
- Você ainda não aprendeu a lição do peso. Para se voar é preciso ser leve. Mas tudo o que é leve é frágil. As crianças gostam de empinar papagaios. Mas para subir no vento, eles têm de ser feitos com varetas finas de bambu e papel de seda. Por isso, acabam quase sempre enroscados em algum galho de árvore. Mas você nunca viu uma tartaruga enroscada num galho de árvore. Estão fora dos enroscos porque não se metem a voar, porque são muito pesadas e por isso ficam sempre junto ao chão. Somos prudentes. Voar é perigoso, exige leveza e fragilidade. Isso é coisa que fascina as crianças, mas não os adultos. Os adultos são graves. E grave é aquilo que respeita a lei da gravidade e gosta de ir para baixo. Como eu. Os adultos quando querem elogiar alguém dizem que ele é uma pessoa de peso. O contrário de peso? Leveza, bexiga solta no espaço. Quando se diz que alguém é leviano, isso não é um elogio, é uma ofensa. Leviano é quem não leva as coisas a sério, como as crianças. Quanto mais adultas, mais parecidas comigo.
A libélula ia dizer que ser leve é coisa muito gostosa, porque dá sempre uma enorme vontade de rir, mas se calou, com medo de ser acusada de leviana. A tartaruga não entenderia.
- E há também a necessidade de defesas - continuou a tartaruga - Veja o seu corpo, fino como um palito. O bico de qualquer pássaro pode cortá-lo ao meio. E suas asas? Lindas e fracas. Veja agora a minha carapaça. Nem martelo consegue quebrá-la. Você é mole, eu sou dura. Mole são as crianças, os palhaços, os poetas, os artistas. Duros são os generais, os banqueiros, os policiais, as pessoas importantes. Quando as crianças deixam de ser uma libélula para se tornarem uma tartaruga, os adultos dizem que elas ficaram maduras. Na verdade o que querem dizem é que ficaram armaduras. Coisa madura é coisa mole, gostosa, boa de se comer e se descuidar apodrece e acaba. Já a armadura é coisa que vara os séculos. Como eu, impenetrável, constante, sempre a mesma. Digna de confiança. Serei amanhã o que sou hoje. Quanto a você, não sei onde estará. As coisas leves passam. As duras permanecem. Ninguém diz que Deus é vento ou nuvem.
Mas dizem que é rocha e fortaleza. Claro que as armaduras criam certos problemas. Fica difícil para brincar, pular, abraçar... Mas é o preço da sobrevivência.



RESENHA
Narra a conversa entre uma libélula e uma tartaruga. Nela, uma tenta convencer a outra das vantagens de ser leve ou pesada, respectivamente. Segundo a tartaruga, as pessoas mais experientes e que tiveram educação são mais pesadas, como ela, pois sabem que assim não se arriscam. Enquanto a conversa acontecia, um bem-te-vi aparece e tenta comer a libélula, que só consegue fugir por ser leve e rápida. Mesmo assim, a tartaruga não se convence e insiste que ser pesada é melhor, até que um mosquito entra no nariz dela e a faz sacudir até cair de barriga pra cima. Por ser pesada, não consegue se desvirar. Então, chega um caçador e leva a tartaruga para fazer dela uma gostosa sopa, enquanto a libélula comemora feliz a alegria de ser leve.
INFORMAÇÕES GERAIS
•Público-alvo: Ensino Fundamental.
•Temas transversais: Ética, Pluralidade Cultural e Saúde.
•Interdisciplinaridade: Artes, Ciências Naturais, Educação Física e Língua Portuguesa.
•Temática: Prudência em excesso, defesas que fazem couraças pesadas x leveza, flexibilidade, movimento, coragem.
OBJETIVOS
•Despertar o prazer da leitura, sendo fonte primordial para aquisição do conhecimento.
•Reconhecer o intercâmbio entre diferentes culturas.
•Compreender a importância da observação e da sensibilidade na relação entre pessoas.
•Compar o conteúdo do texto lido com situações do cotidiano.
ATIVIDADES PROPOSTAS
Leitura do livro
Estabeleça junto com os alunos um prazo para a leitura do livro em casa.
Enquanto isso...
•Em grupo, solicite aos alunos que pesquisem uma notícia de jornal ou revista relativa aos problemas vividos no cotidiano que possam ser comparados com o conteúdo do livro.
•O material deverá ser apresentado com referência bibliográfica.
•Após apresentação de cada grupo, o restante da classe deverá debater a notícia destacando tempo, espaço, envolvidos, objetos, causas e principalmente conseqüências.
•Aproveite para explorar a observação, participação, escuta atenta e compreensão.
•Os grupos, após debate, deverão se reunir e criar um novo texto, buscando alternativas para solucionar os problemas apresentados.
•Apresentar para sala de aula o texto com a releitura do grupo.
Explorando a leitura do livro
•Jogo do poder, liderado pela tartaruga que investe nas palavras para superar a força física.
•A rigidez da tartaruga em suas argumentações x a astúcia da Libélula.
•A sabedoria da tartaruga x a sabedoria da Libélula – semelhanças e diferenças.
•Explore a conscientização da importância da diferença, seja ela, física, emocional ou cultural.
Ditado popular
Organize a classe em dois grupos. Proponha um jogo de adivinhação a partir dos ditados populares. Os grupos deverão apresentar os ditados em forma de mímica para ser adivinhado pelos outros grupos:
Sugestões de alguns ditados:
•“Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.”
•“Em boca fechada não entra mosquito.”
•“Em briga de marido e mulher não se põe a colher.”
•“Mudando de alhos para bugalhos.”
Após as mímicas, discutir a importância do diálogo entre as pessoas. Amplie a discussão e leve os alunos a refletirem quando o homem se comunicava por meio do corpo e dos gestos.
Produção em grupo
Os alunos deverão retomar os grupos da primeira atividade.
•Deverão rever o texto recontado ou recriado a partir das notícias jornalísticas e o transformarem em texto literário.
•Peça-lhes que enfatizem questões estudadas ao longo das atividades, como: poder, astúcia, sabedoria e sensibilidade.
•Para finalizar as atividades, o professor e os alunos deverão produzir um livro que será apresentado para a comunidade escolar.
SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO
•Interesse no projeto.
•Participação ativa nos trabalhos.
•Envolvimento nas discussões propostas.
•Disponibilidade de integração.
•Capacidade de criação.
SUGESTÃO AO PROFESSOR
UMA VISITA MUITO ESPECIAL
Projeto da Paulus Editora na visitação à gráfica, centro de distribuição e livraria.






Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios