BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

quinta-feira, agosto 20, 2009

Monstros da Mitologia Brasileira 20/08/09



Atividades realizadas pelos alunos do Projeto Tempo Integral.
Escola Estadual Coronel Casimiro Osório
Itajubá- MG

Voltando as aulas,dedicamos as aulas para o FOLCLORE.
Dia do Folclore: 22 de agosto ( bela data..de aniversário da blogueira...)

Como nosso folclore é vasto e rico,preferi deixar um pouco nossa região Sudeste e parti em busca de mitos mais distantes.
Busquei gêneros literários variados como poesia, leitura informativa,conto,história lúdica para abranger diversos recursos de atividades.
Apesar dos alunos estarem no 6º ano do Ensino Básico ( 11 a 13 anos),alguns ainda acreditam em Lobisomem,por exemplo. Achei muito interessante ,um dos alunos me dizer,que seu pai conta com muita propriedade que viu o tal bicho.
Não querendo interferir,( pois o menino disse que o pai falou "tá falado!") apenas amenizei, dizendo que tudo chega a tempo e hora para uma boa lição e nossa reflexão. Ainda disse que são tantos os "causos", e que por isso consideramos uma cultura, que vem de muitas gerações.
E como não temos fotografias destes monstros, sabemos que trata-se da imaginção do povo.
Pesquisei também no livro: O mais assustador do folclore - Luciana Garcia - Editora Caramelo
Vamos as leituras:

Ganhei,Vi,Li,Gostei e Recomendo
O Papo da Cabra Cabriola
Regina Chamlian

Editora Àtica
Já recomendado anteriormente,
abaixo uma versão inspirada da autora,
com belas ilustrações de Helena Alexandrino


Certa manhã uma mãe ,ao sair de casa para lavra roupas no rio,cortar cana no mato e moer farinha,recomenda ao dois filhos que não abram a porta para ninguém,pois ouviu dizer que a cabra- cabriola andava rondando a região.
Tiro e queda!
Logo a cabra-cabriola chegou aquela porta e disse:
- È a cabra- cabriola.
Abram a porta
Sem mais tardar,
Prometo tocar viola
Assim que eu os almoçar.
Os dois irmãozinhos ficaram calados num canto e obedientes não abriram a porta....
E a cabra insistiu:
- È a cabra-cabriola.
E vou contar um segredo:
Sou a mãe e o pai do medo,
Assim que abrirem a porta,
Faço dos dois uma torta.
A cabra saiu decepcionada e ficou observando, quando a mãe retornou e disse:
- Abram, meus doces filhinhos,
Aqui está sua mãezinha.
A roupa está lavadinha,
A cana está bem docinha.
Com a fina flor da farinha,
Farei gostosos pãezinhos.
Ao reconhecerem a voz da mãe,as crianças abriram a porta contentes.
A cabra escutou e concluiu que deveria imitar a mãe deles e assim o fez no dia seguinte, quando a mãe saiu.
Porém os dois filhos conheciam a voz fininha da mãe e disseram para a cabra que ela tinha voz grossa.
De novo a cabra saiu titirica!
E lá foi ela cabriolando até a cidade.
Procurou um ferreiro e pediu a ele que desse uma martelada em sua língua.
Combinou o preço, o ferreiro esticou a língua dela numa bigorna e com toda força deu uma martelada, afinal o freguês tem sempre razão!
Cabra- cabriola viu estrelas, berrou de dor e deu uma marrada daquelas na barriga do ferreiro. Por fim, botou a língua de fora: uma língua chata feito chapa de metal.
- Não lhe pago porque o serviço foi malfeito – disse a malandra, com voz fininha.
Saiu da oficina, contente.
O ferreiro saiu atrás dela pedindo o seu dinheiro,mas ela já estava longe...
E retornou a casa.... Bateu na porta e disse com voz fininha:
- Abram ,meus doces filhinhos.
Aqui está sua cabrinha.
A roupa está bem sujinha,
A cana está chupadinha.
Co, a fina flor da farinha,
Farei de vocês pasteizinhos.
Ao ouvirem a voz fininha, abriram a porta... A cabra devorou os dois imediatamente!
Nisso, Aninha arregalou os olhos e disse para seu avô, que lhe contava esta história:
- Não perceberam que ela falou que era a cabra?
Crianças bobas...Pensou Aninha...
Neste instante um carro se aproxima da casa de Aninha,ela vê pela janela...
Ninguém no banco da frente,mas atrás sai a cabra...
Bate a porta e diz:
- Ande menina,
Abra essa porta,
Tenho outro compromisso.
Torrada como um chouriço,
Assim é que vou lhe jantar.
Aninha pensou e respondeu:
- Não abro, não abro e pronto!
Não sou uma criança boba!
Sei que você é a cabra-cabriola
Por causa da voz fanhosa e grosa.
Não eram os melhores versos do mundo e cabra-cabriola saiu titirica...
Soltando fogo pelos olhos e queimando véu e chapéu.
Logo o telefone toca...
A ligação estava ruim e Aninha pede pra falarem mais alto...
Então a voz disse:
- Estou ligando do orelhão.
Meu assunto é urgente,
Por isso abra essa porta
Que eu lhe conto pessoalmente.
O telefone desliga e logo batem a porta....
E uma voz fininha diz:
- Abra,minha doce filhinha,
Aqui está sua mãezinha.
A roupa está lavadinha,
A cana está bem docinha.
Com a fina flor da farinha,
Farei da menina broinha.
Aninha pergunta:
- Você disse “Aqui está sua mãezinha? Ou Aqui está sua cabrinha?”
- Eu disse aqui está sua mãezinha.
- Você disse “A roupa está lavada?”
A cabra respondeu já aborrecida:- “A roupa está lavadinha”.
- Você disse “Eu lhe trouxe uma coxinha ou farei da menina uma broinha?”
- Eu disse: “Farei da menina broinha!”
Sem abrir a porta Aninha declamou:
- Conheço a história inteirinha!
Sei que sua voz não é fininha,
Foi trabalho do ferreiro,
A quem você deve dinheiro.
Não adianta ser gulosa
Nem se perfumar com rosa,
Porque eu sei perfeitamente
Que você é mentirosa.
Ao ouvir os versos a cabra-cabriola cabriolou, soltou fogo pro todos os orifícios e, furiosa, escoiceou o vento.
Voltou para o carro e sumiu.
A mãe de Aninha chega, ela pede pra Aninha adivinhar o que ela trouxe do supermercado.
- Eu sei, você trouxe roupa lavadinha, cana cortadinha e a fina flor da farinha para fazer uma empadinha, acertei?
- Eu trouxe uma barrinha de chocolate....
Aninha deu um beijo na mãe, pegou o chocolate e saiu contente, cabriolando pela casa.

Quem é a Cabra...
A Cabra Cabriola, era uma espécie de Cabra, meio bicho, meio monstro.
Sua lenda em Pernambuco,é do fim do século XIX e início do seculo XX.
Era uma Bicho que deixava qualquer menino arrepiado só de ouvir falar. Soltava fogo e fumaça pelos olhos, nariz e boca. Atacava quem andasse pelas ruas desertas às sextas a noite. Mas, o pior era que a Cabriola entrava nas casas, pelo telhado ou porta, à procura de meninos malcriados e travessos, e dizia quando ia chegando:

Eu sou a Cabra Cabriola
Que como meninos aos pares
Também comerei a vós
Uns carochinhos de nada...
As crianças não podiam sair de perto das mães, ao escutarem qualquer ruído estranho perto da casa.
Podia ser qualquer outro bicho, ou então a Cabriola, assim era bom não arriscar. Astuta como uma Raposa e fétida como um bode, assim era ela.
Em casa de menino obediente, bom para a mãe, que não fosse traquino, a Cabra Cabriola, não passava nem perto.
Quando no silêncio da noite, alguma criança chorava, diziam que a Cabriola estava devorando algum malcriado.
O melhor nessa hora,era rezar o Padre Nosso e fazer o Sinal da Cruz.
Após as leituras, preencha abaixo o que se pede:
1- Nome do monstro:
2- Sua origem:
3- Qualidade:
4- Defeito:
5- Mania:
6- Sua fama:
7- Sua descrição:
8- Características da primeira leitura:
9- Características da segunda leitura:
10-Características da terceira leitura:
11- O Papo da Cabra-Cabriola é uma história infantil, de fantasia.
Porém,nela existe uma mensagem.
Segundo seu ponto de vista, qual seria esta mensagem? ( sua opinião)

Versões feitas pelos alunos


Ganhei,Vi,Li,Gostei e Recomendo
Quem tem medo do mapinguari?
Autora Vássia Silveira
Ilustrações: Ciça Fitipaldi
Editora Letras Brasileiras
Também já falei e recomendei anteriormente,
este livro super legal.
Mais agradecimentos a Vássia.

Vejam no Toque's guia o endereço de seu blog.

Após a leitura do livro,passamos para a leitura informativa e o poema
Um pouco do monstro:
Dizem que o mapinguari é uma criatura coberta de pelos, com apenas um olho e uma boca enorme na barriga.
Isso mesmo, na barriga!
Esse monstro brasileiro vive escondido na floresta Amazônica e, quando se sente ameaçado, levanta-se e fica mais ou menos com uns dois metros de altura - alto o suficiente para enterrar numa cesta de basquete.
Além dos pelos e da boca na barriga, o mapinguari é conhecido pelo seu mau cheiro. Ele sem dúvida é o monstro mais fedido de toda a floresta: sua catinga se espalha por toda a mata.
Por isso, se você estiver de férias pelo Amazonas e sentir um baita fedor, é melhor não se arriscar e voltar correndo para casa.
http://crianca.ig.com.br/

A Lenda do Mapinguari
O Mapinguari é um ser do mundo das fadas da selva Amazônica.
Uma espécie de “monstro” lendário que muito se aproxima a um grande macaco de longa pelagem castanha escura.
Sua pele assemelha-se ao couro do jacaré, com garras e uma armadura feita do casco da tartaruga.
Seus pés têm formato de pilão e com uma boca tão grande que em vez de terminar no queixo estende-se até a barriga.
É quadrúpede, mas, quando em pé, alcança facilmente dois metros de altura.
O Mapinguari, também é conhecido pelos nomes de pé de garrafa, mão de pilão e juma. A lenda sobre a “besta malcheirosa” é uma das mais difundidas pelos indígenas.
A simples menção ao nome do Mapinguari é suficiente para dar calafrios na espinha da maioria daqueles que habitam a floresta.
Os cientistas que foram à Amazônia em busca do Mapinguari não tiveram sucesso.
Entretanto, o ornitólogo estadunidense David Oren, ex-diretor de pesquisa no Museu Emílio Goeldi, em Belém, acredita que a lenda do Mapinguari é baseada no contato de humanos tiveram com os últimos representantes de preguiças-gigantes que habitavam o solo, que talvez ainda existissem na Amazônia.
Procurou-os por mais de vinte anos, sem resultado.
Seria um mamífero pré-histórico, de mais de 12 mil anos, remanescente dos antigos bichos preguiça gigante.
Talvez seja o último representante da fauna gigante da Amazônia brasileira.
Outros acreditam na origem do monstro num velho pajé amaldiçoado e condenado a viver para sempre vagando pelas selvas e nessa forma aterrorizante.
Outros, ainda, justificam sua origem em índios com idade avançada e que foram desprezados por suas tribos.
Foram coletados relatos de índios em pontos remotos da mata nos estados de Rondônia, Amazônia e Pará, bem como de garimpeiros, nativos que avistaram a fera, com mais freqüência durante o dia.
Há quem diga que o Mapinguari só anda pelas florestas de dia, guardando a noite para dormir.
Relatos outros informam que ele só aparece nos dias santos e feriados.
Sua presença na floresta é marcada por gritos e um rastro de destruição.
Os relatos são semelhantes e afirmam que ao depararem com o tal Mapinguari o mesmo assume postura bípede e ameaçadora, exibindo suas robustas garras. Nos relatos de alguns índios a confirmação da eliminação de um fedor que dizem originar-se na barriga.
Ao andar pelas selvas, emite um grito semelhante ao dado pelos caçadores.
Se um deles se encontra perto, pensando que é outro caçador e vai ao seu encontro, acaba perdendo a vida:O Mapinguari, segundo informações jornalísticas, teria devorado vários indígenas no estado do Acre nos anos 80. Segundo alguns cronistas, o Mapinguari se alimenta apenas da cabeça das pessoas. Segundo outros, devora-as por inteiro, arrancando-lhes grandes pedaços de carne, mastigando-as como se masca fumo.
Contam também histórias de grandes combates entre o Mapinguari e valentes caçadores, porém o Mapinguari sempre leva vantagem e os caçadores felizardos que conseguem sobreviver muitas vezes lamentam a sorte: ficam aleijados ou com terríveis marcas no corpo para o resto de suas vidas.
Se pretenderes ir ao interior para conhecer as belezas da floresta amazônica, vai, mas com muito cuidado.
Pois, além das belezas podes dar de frente com uma de suas assombrações, como o Mapinguar
Fontes do texto:
Painel de Mitos e Lendas da Amazônia - Franz Kreuter Pereira
e vários sites.

Mapinguari
J.Coelho
Os rios e as matas,
acredites ou não,
revelam encantarias
e escondem assombração.
Da Amazônia formosa,
feio igual, nunca vi,
é a “besta malcheirosa”,
batizado de Mapinguari.
Como um grande macaco,
com boca até a barriga,
e de pelo castanho escuro.
Nas costas uma armadura
de casco de tartaruga
e, na testa, só um olho.
Pé de garrafa, mão de pilão,
feio igual, nunca vi
é monstro, é assombração,
batizado de Mapinguari.
Se foste preguiça gigante,
índio ou pajé feito escória,
não importa ao errante,
enfrentá-la por suposta glória,
pois as lendas carecem de gente,
para contar a história.
Publicado no Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/1439080

Após as leituras, preencha abaixo o que se pede:
1- Nome do monstro:
2- Sua origem:
3- Qualidade:
4- Defeito:
5- Mania:
6- Sua fama:
7- Sua descrição:
8- Características da primeira leitura:
9- Características da segunda leitura:
10- Características da tereceira leitura:
11- Comparação final entre os dois mitos:

Algumas versões feitas pelos alunos




Link para essa postagem


2 comentários:

  1. ♥.·:*¨¨*:·.♥Bom Dia♥.·:*¨¨*:·.♥
    Passando para deixar meu carinho e lhe desejar
    um maravilhoso Final de Semana!

    Beijoss fica com Deus!
    {♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ

    ResponderExcluir
  2. Nossa mais que lindo e seu blog to apaixonada ...
    Tirei hj pra seguir os novos blog do ACHEI BLOG e amei o seu e ja tornei uma seguidora
    Ficarei muito feliz se vc me fazer uma visitinha

    http://solangearaujoramos.blogspot.com.br/2012/04/1-sorteiooooooooo-do-gira-sol-artes.html

    participa do sorteio que eu estou fazendo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios