BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2016
7 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, abril 26, 2013

O sapo aventureiro > Estímulos literários e etinerários> 26/04/13




O sapo aventureiro conta a história de um sapo que não tinha nome e que sai de casa em busca de aventuras.


O sapo aventureiro
Editora Noovha America
Autor: Denise Ruiz
Tudo nesta vida tem limites...
Mas não para um sapo curioso.
Ele era corajoso e aventureiro, dava um trabalhão para sua mãe.
Um belo dia, resolveu descobrir o mundo. E é aí que começa sua história.
 Assunto: identidade étnica e social e discriminação por razões físicas.
 Interdisciplinaridade: Estudos Sociais e Sociologia, Ciências da Natureza e Língua Portuguesa e Literatura.
Transversalidade: ética, cidadania, discriminação, preconceito e meio ambiente.
Propostas: confecção de todas as personagens da história em fantoches; pesquisa sobre anfíbios e diferenças e semelhanças entre sapos e rãs; confecção de cartazes indicando o desenvolvimento do sapo




O sapo aventureiro levará sua turminha a viajar pelos caminhos, aprendendo geometria através de jogos e brincadeiras.
Vejam no link abaixo as orientações do livro Geometria, brincadeira e jogos, da autora Ruth Ribas Itacarambi.
Com muita frequência, a geometria é considerada pelos professores da  escola fundamental como o estudo das figuras planas, e eles ensinam os  alunos a reconhecerem figuras (quadrados, triângulos e círculos).
Toda vez que  essas formas-signos são apresentadas às crianças elas as nomeiam sem  estabelecer relações entre sua denominação e propriedades, sem dar significado.
 Para a compreensão deste procedimento, é preciso ter em mente  que a decisão dos professores sobre a geometria a ser ensinada é influenciada  pela geometria que eles tiveram em seu processo de formação.
Essa formação  corresponde, geralmente, a uma visão geral das figuras geométricas nos anos  iniciais de escolaridade, seguido de um curso com definições e demonstrações,  o que exige memorização e a torna geometria difícil e sem sentido para o  aluno.
Pesquisas psicológicas indicam que a aprendizagem geométrica é  necessária ao desenvolvimento do ser humano, pois inúmeras situações escolares requerem percepção espacial, tanto em Matemática como na Leitura  e Escrita.  
 É importante que o professor tenha presente que o jogo deve fazer parte  do plano de ensino e não um passatempo para preencher um horário vago de  aula. É um componente metodológico.
A escolha do jogo e a dificuldade  apresentada devem ser pensadas a partir dos conhecimentos prévios, ou seja,  dos conhecimentos existentes nos alunos daquele ano escolar a quem se  destina.
Um mesmo jogo pode ser proposto para os alunos do 1º ano do  Ensino Fundamental e para o 1º ano do Ensino Médio, a diferença está na  abordagem do conteúdo. Por exemplo, o jogo “Eu tenho quem tem”, que  apresentamos na sequência didática, trabalhamos com alunos do 1º ano do  EF, após várias visualizações de formas no espaço e manipulação de objetos  que levaram a diferentes classificações para sistematizar em poliedros e não  poliedros. Já com os alunos do 1º ano do EM, e professores em formação, este  jogo teve a função de ser uma revisão das noções de poliedros.
Apresentamos a seguir uma sequência didática para ser desenvolvida  em sala de aula, envolvendo os conteúdos de Geometria previstos para a  escola básica.
- Levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos sobre os  conteúdos de geometria previstos para o ano escolar.  
 - Definição dos conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais que  serão desenvolvidos:
- Escolha dos jogos para atender aos conteúdos e definição de seus  objetivos
A nossa proposta:
– O objetivo é fixar as noções de poliedros, com ênfase nos prismas e nas  pirâmides e suas propriedades.
Jogo “Eu tenho quem tem”
Objetivo do jogo: Ficar atento às propriedades e dar continuidade ao  processo
-O objetivo é propiciar a compreensão e a construção do significado de  Poliedro
Jogo dos poliedros
O material permite retomar a classificação dos sólidos em poliedros e  não poliedros, fazer a sua nomeação a partir do número de faces, reconhecer  as suas propriedades e a planificação dos mesmos.
Objetivo do jogo: formar grupos de 4 cartas e o número de jogadores é de quatro a cinco por baralho.
-Tangram no espaço: composição de figuras.
O jogo permite explorar a composição e a decomposição de figuras do  espaço, observar a invariância do volume e a variabilidade da área da  superfície poliédrica.
Objetivo do jogo: Fazer a composição de uma determinada figura,  usando as sete peças.  
Tem mais aqui:   

Front Cover


Orientação espacial  e literatura
Reconhecer etinerários
Utilizando o livro
" O sapo aventureiro "


O livro menciona trajetos feito pelo sapo.
Depois da leitura e resgate de ideias de percursos indique situações problemas para os alunos imaginarem trajetos.
Vejam jogos como caça ao tesouro neste link:
Ajude o sapo a atravessar a avenida....

Refletindo na lagoa....
Um dia, nasceu um sapinho e, quase que no momento do seu nascimento, ingênua e inadvertidamente, caiu num buraco: ploft! Ali ficou. Era razoavelmente amplo, tinha água, era escurinho, aquecido, livre de perigos, havia o necessário para a sua sobrevivência, enfim, era um mundo maravilhoso.
O tempo foi passando, o sapinho transformou-se em sapo, sapão… e um sapão gordo, inchado e numa zona de conforto, daquela que ele pediu a Deus.
Num certo dia, ele acorda em meio a um barulho estranho e novo para o mundo em que vivia: caiu bem perto dele, um bicho estranho e meio peçonhento.
“- Ué! Quem é você?!” – pergunta ele, assuntado.
“ – Sou um sapo, ora!” – respondeu o estranho visitante.
“ – Mas, sapo sou eu!” – questionou o habitante do buraco.
“ – Meu amigo, existem milhares de sapos no mundo lá fora.” – retrucou o outro.
“ – Mundo lá fora?! Como assim?”- indagou o dono do buraco.
“ – é, meu amigo.O mundo lá fora é maravilhoso. E uma das coisas que faz com que ele seja mais maravilhoso ainda, são umas criaturinhas especiais, razão maior de nossa vida de sapo:as sapinhas. Além disso – continuou ele - é magnífico o entardecer, quando ficamos todos juntos, cantando nas lagoas e nos alimentando dos mosquitos que voam desgovernados.”
“ – Lagoas?! Mosquitos?! – mais surpresas para o velho e acomodado sapo.
“ – E tem mais:quanto anoitece, é lindo o céu cheio de estrelas!” – ressaltou, romanticamente o sapinho sapeca.
“- Epa! Aí você não me pega. Eu também, todas as noites consigo contar quatro a cinco estrelas, vistas daqui de casa.” – gabou-se o acomodado.
“ – Não, meu amigo. Vemos milhões e milhões de estrelas…”
E, assim o sapinho foi dissertando sobre as belezas e vantagens do mundo lá fora, Ma, parou e, reflexivamente, prosseguiu:
“ – Por, outro lado tem um bicho terrível, e temos que ter muito cuidado… quando a gente menos espera ele chega, e chuta a gente e a gente rola, rola, que parece uma bola murcha..joga sal no nosso dorso…coloca álcool em nossas costas e depois (Aí!) ateia fogo e a gente sai pulando, pulando, no desespero das labaredas queimando o nosso corpo: é o bicho homem. Além do homem, tem outro bicho traiçoeiro, e que precisamos estar sempre alertas: as cobras. Mas, é bom. Bom não…é maravilhoso viver a amar nesse mundão todo lá fora! Bem, tá ficando tarde. Eu vou dar um pulinho e continuar meu passeio.”
“ – Pulinho?!” – surpreendeu-se, mais uma vez, o sapo do buraco.
“ – Sim, meu amigo. Sapo pula E, a propósito, você não gostaria de vir comigo?”
“ – Pensando bem, com esse negócio de homem…de cobra…desses perigos todos que você falou, acho melhor não. Prefiro ficar por aqui. Pelo menos, aqui eu já sei que tá bom. Pode ir..eu to muito bem aqui.”
E ali ficou o sapão: gordo, feliz, inchado e acomodado.
Autor desconhecido
QUE TIPO DE SAPO VOCÊ É?

Texto by krika
O sapo aventureiro

Não é que o sapinho deste história era pouco acomadado, ou nada acomodado?
Ele não queria ficar apenas na sua lagoa, no conforto e na mesma rotina...
Decidiu desafiar até sua mãe...Foi pegando a estrada, conhecendo novos rumos...
No inicio ele se deu bem....Tinha água nos riachos, muitos insetos e até vaga-lumes desavisados, que ele papava na maior facilidade...
Continuou sua jornada sem reparar que o cenário foi mudando...mudando...
Certa noite chegou a um lugar estranho, era uma cidade ... Os insetos e água para matar sua sede e fome já não estavam tão facilmente encontrados.
Um homem que fumava um charuto jogou o toco no chão...Lá foi o sapo pensando ser um vaga-lume e queimou sua língua,claro!
Tudo estava se complicando.... Saindo de lá, encontra um cão que lhe deu umas boas mordidas...
Com o coração aos pulos se escondeu. Durmiu e vejam só, acordou preso dentro de um vidro com tampa furadinha...
Era então transformado em estudo científico na escola...
Foi analisado por mil pares de olhinhos até que a professora o jogou pela janela... Coitado do sapo feio... Se esborrachou no chão....Caiu no jardim e não teve sossego, pois lá vinha o jardineiro da escola cortando a grama. Quase que vira um sapo fatiado!
Credo,que saudade de casa, pensou ele....
E tratou de recuperar seu fòlego e rumar-se de volta pra seu cantinho.
Mas os perigos da cidade ainda desafiavam o pobre sapo. Carro pra todo lado,ele ficou atordoado...
Nem imaginava que desejar ser aventureiro dava nisso...
Fiocu sentado ali na beira da estrada pensando numa saída, até que um menino fez xixi nele...
Quando o menino o viu , queria  soltá-lo no acampamento, mas sua mãe constestou...
Porém o menino pediu com jeitinho , até que sua mãe concordou que ele o colocasse numa caixa.
E foi assim que o sapo aventureiro teve a sorte de retornar para sua família e amigos, no melhor lugar do mundo, perto de tudo que ele conhecia...





Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios