BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sábado, julho 17, 2010

Fábula das ferramentas>Eu e os outros>Olhando os outros> 17/07/10

Projeto Linguagem e Afins
Sequência Didática
Descobrindo Caminhos
Justificativa:
Sentindo que os alunos necessitam de novos estímulos para a leitura, saindo principalmente dos textos habituais de Língua Portuguesa, procurei um tema vinculado aos valores humanos, onde pudesse trabalhar a leitura,interpretação,reflexão e produção de textos de forma lúdica,objetivando o domínio pelo tema central “ Respeito: Colocando-se no lugar do outro”, sensibilizando-os em suas atitudes diárias.
Objetivo:
Ajudar a superar a visão estreita que dificulta a nossa compreensão das alegrias e dos problemas alheios.
Introdução ao tema:
Colocar-se no lugar do outro é um ato de respeito, consideração,reconhecimento de valor. Somo chamados por Deus a fazer isso uns com os outros. Faltando tal atitude, fica difícil nos comportamos como pessoas do bem.
1-Para além das palavras - Kalil Gibran
Um talo de grama disse a uma folha outonal:
_ Que barulho você fez ao cair! Espantou todos os meus sonhos de inverno.
A folha respondeu indignada:
_ Nasceu baixo e continua baixo! Criatura impertinente, que não sabe cantar! Não conhece as alturas e não conhece o som da música!
Depois a folha outonal aconchegou-se na terra e dormiu. Quando a primavera chegou, ela acordou de novo - e era um talo de grama.
E quando chegou o outono e o sono do inverno já se apoderava dela, e sobre ela as folhas outonais que caíam enchiam o ar, ela murmurou para si mesma.
_ Ah, esses folhas de outono fazem tanto barulho!
Espantam todos os meus sonhos de inverno...



2- Slogan
O mesmo fato pode ser descrito de várias maneiras, dependendo do ponto de vista de cada um:
POPULAÇÃO LUTA POR SEUS DIREITOS
TUMULTO ATRAPALHA VIDA DA CIDADE
Quando não conseguimos entender ou respeitar o sentimento do outro, muitas vezes usamos, até sem perceber, meios de anular a outra pessoa. È o que acontece, quando:
Colocamos os outros no ridículo, fazendo piadas;
Fazemos de conta que o outro não existe;
Estamos sempre desconfiando que o outro tem más intenções.
Pense...Quem sai perdendo com isso?
Será só aquela outra pessoas que não está valorizada? Ou será que nós mesmos temos prejuízo porque deixamos de compartilhar o que alguém poderia trazer para nosso convívio?
“Aquilo que não queres que te façam, não o faças tu ao teu semelhante”
Tente imaginar e descreva aqui como seria um dia na sua vida, se você fosse : Escolha ( índio,empregada doméstica, plantador de cana, idoso que mora sozinho, um pai ou mãe de 4 filhos):
Se eu fosse ............................................., de manhã cedo eu:
Depois:
Eu ficaria feliz se:
Mas teria muita tristeza se:


3- Eu e os outros na escola

As relações são cheias de surpresas, de desafios, de uma infinidade de momentos. Mas com elas aprendemos a nos conhecer melhor, a compreender os outros, a compartilhar certezas e dúvidas, a ser amigo e a amar, oq eu é mais importante de tudo. Vale a pena se relacionar!


Convivendo melhor:

 
4- Leitura: A Fábula das ferramentas (versão:Mariana Barcelos)
Objetivo: Aceitar as diferenças e valorizar o outro. Respeitar as qualidades de cada um e não encontrar apenas os defeitos.
Contam que na carpintaria houve uma vez uma estranha assembléia.
Foi uma reunião de ferramentas para acertar suas diferenças.
Um martelo exerceu a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar. A causa?
Fazia demasiado barulho; e além do mais, passava todo o tempo golpeando.
O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo.
Diante do ataque, o parafuso concordou mas, por sua vez, pediu a expulsão da lixa.
Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.
A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o único perfeito.
Nesse momento entrou o carpinteiro, juntou o material e iniciou o seu trabalho.
Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso.
Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.
Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembléia reativou a discussão.
Foi então que o serrote tomou a palavra e disse: "Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos valiosos.
Assim, naõ pensemos em nossos pontos fracos, e concentremo-nos em nossos pontos fortes".
A assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limar e afinar asperezas, e o metro era preciso e exato.
Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade.
Sentiram alegria pela oportunidade de trabalhar juntos.
Ocorre o mesmo com os seres humanos.
Basta observar e comprovar.
Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa; ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.
É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo. Mas encontrar qualidades... isto é para os sábios!!!!
Sua opinião:
Escreva as características das personagens.
Pense em suas qualidades e defeitos.



5- Vivemos Juntos
Na escola: Uma redação e muita conversa
Depois que todos os alunos da turma do Zé Luiz escreveram sua redação, a professora perguntou quem queria ler a sua.
Zé Luiz foi o primeiro...Ele aproveitou o tema: Respeito e contou seu sonho:



A cabeça da meninada ficou cheia. Cheia de pontos de exclamação e pontos de interrogação:
Se a gente vivesse sozinho.... O tempo todo nós temos de obedecer regras?


6- Leitura: Olhando os outros.
Livro: O Gênio e as Rosas - Maurício de Sousa e Paulo Coelho

Existe uma excelente imagem a respeito de nosso comportamento. Imagine que os homens caminham pela face da Terra em fila indiana (um atrás do outro), cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás. Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades. Na sacola de trás, guardamos todos os nossos defeitos.
Por isso, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito. Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante todos os defeitos que ele possui.
Julgamo-nos melhores que ele, sem perceber que a pessoa atrás de nós está pensando a mesma coisa a nosso respeito.
Dramatização:
Fazer fichas:
SOU EDUCADO/PROVOCO AS PESSOAS
SOU JUSTO E COMPREENSIVO/NEM LIGO PARA AS PESSOAS
SOU FIEL E GUARDO SEGREDOS/CONTO OS SEGREDOS PARA TODOS
SOU SINCERO E ESPONTÂNEO/SOU FALSO E INVENTO COISAS
FAÇO SEMPRE MINHAS TAREFAS/ NEM SEI SE TENHO TAREFAS...
Após leitura, fazer a dramatização, colocando 5 alunos em fila indiana. Cada um terá uma ficha em seu peito e costas. Sendo a positiva na frente e a negativa atrás.
Os alunos devem perceber que estamos vendo as costas do companheiro e que este também só vê nossas costas, consequentemente, vemos os defeitos dos outros, enquanto os outros também só vêem os nossos.
7- Leitura: A raposa e a cegonha
Objetivo : promover um debate sobre justiça através desta fábula,ponderando que a vingança nunca é o melhor caminho,mas que a justiça deve cuidar das pessoas que são maltratadas por outras.
Um dia a raposa convidou a cegonha para jantar. Querendo pregar uma peça na outra, serviu sopa num prato raso. Claro que a raposa tomou toda a sua sopa sem o menor problema, mas a pobre da cegonha com seu bico comprido mas pode tomar uma gota. O resultado foi que a cegonha voltou para casa morrendo de fome. A raposa fingiu que estava preocupada, perguntou se a sopa não estava do gosto da cegonha, mas a cegonha não disse nada. Quando foi embora, agradeceu muito a gentileza da raposa e disse que fazia questão de retribuir o jantar no dia seguinte. Assim que chegou, a raposa se sentou lambendo os beiços de fome, curiosa para ver as delícias que a outra ia servir. O jantar veio para a mesa numa jarra alta, de gargalo estreito, onde a cegonha podia beber sem o menor problema. A raposa, amoladíssima, só teve uma saída: lamber as gotinhas de sopa que escorriam pelo lado de fora da jarra. Ela aprendeu muito bem a lição. Enquanto ia andando para casa, faminta, pensava: "Não posso reclamar da cegonha. Ela me tratou mal, mas fui grosseira com ela primeiro".
Moral: Trate os outros tal como deseja ser tratado.
Sua opinião:
1-A raposa agir certo com a cegonha? Por quê?
2- O que você pensa sobre a reação da cegonha? Por quê?
3- Como você agiria se fosse um ou outro animal? Por quê?
4- A moral da fábula é: Trate os outros da mesma forma que você deseja ser tratado. Você pratica essa atitude? Você acha justo ou injusto esse comportamento?



Bibliografia:
Descobrindo Caminhos – Ensino Religioso, 6ºano- Therezinha M. L.Cruz – Editora FTD
Saber Viver – Ensino Religioso – 4º e 5º anos, Beatriz Lima e outros- Editora FTD
O Gênio e as Rosas – Maurício de Sousa e Paulo Coelho
Eu e os Outros – Liliana e Michele Iacocca – Editora Àtica
Vivemos Juntos – Edson G.Garcia - Editora FTD



Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios